Archive for the ‘Bicicleta’ Category

Você sabia que…

dezembro 9, 2007

a lei 9.503 de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 58. Nas vias urbanas e na rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento (praticamente sempre), ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

Art. 21. Compete aos ógãos e entidades executivos rodoviários da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição:
II – planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas. (alguém não está cumprindo sua parte)

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:

Infração – média;
Penalidade – multa.

lei.jpg

Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:

XIII – ao ultrapassar ciclista:
Infração – grave;
Penalidade – multa;

Já que as autoridades responsáveis não estão garantindo a circulação segura de ciclistas e de pedestres, você pode fazer a sua parte. Respeite para ser respeitado.

Anúncios

Túnel Rebouças

novembro 8, 2007

tunel.jpg

Com o deslizamento de terra que ocorreu no tunel Rebouças no Rio de Janeiro, boa parte do elevado que antecede o tunel e as avenidas que chegam nele ficaram bloqueadas para os carros. As bicicletas por suas vez, reaveram o espaço publico, deixando claro o quanto o automovel é um veiculo não sustentavel, além de todos os males que ele causa ao meio ambiente, fica claro que a infra-estrutura para a circulação de veiculos com 1,2 e 1,4 pessoas (média da cidade do Rio) não é sustentavel, é cara e muito fragil, isso fica evidente nos kilometros de congestionamentos que temos diariamente nas capitais e em outras cidades do Brasil inteiro, mas parece que precisa cair uma montanha para as pessoas perceberem o quanto o carro é limitado e o quanto ele limita as pessoas que utilizam ele, tanto no contato com o mundo, quanto a percepção dos problemas que afligem as cidades em que vivemos.

*Video cedido do blog transporte ativo

Duas de Amsterdã e uma do Brasil

novembro 5, 2007

ponte_amsterdam_ogul-oz01.jpg

Primeiro a intervenção do artista Ogul Oz na ponte Hoofddorpweg, os dizeres em inglês falam que se a água atingir aquele nível não precisarão mais da ponte e sugere, ironicamente, que os motoristas continuem dirigindo.

A Holanda, por ser um dos paises baixos, será um dos primeiros a ser engolido pela água do mar caso o degelo provocado pelo aquecimento global continue. *imagem e parte do comentario extraido do apocalipse motorizado
cd-q-o-pc-gravou-n-1-167.jpg

Mas os holandeses fazem bom uso de uma das formas de transporte sustentável, a bicicleta, como pode ser visto na foto acima, de um paraciclo em Amsterdã, capital Holandesa. *foto cedida por amigo, em viagem a holanda, valeu Boi!

O Brasil também faz a sua parte, venda de veículos no país bate recorde, para ajudar a afundar a Holanda e o resto do mundo.

Moral da história: BICICLETA = SUSTENTÁVEL, CARRO = FUTURO BARCO

Ciclofaixa

outubro 8, 2007

Para quem não conhece isso é uma ciclofaixa, aonde você pode pedalar, mas os carros não podem andar!!!

A ciclofaixa, diferentemente da ciclovia, fica junto das ruas e avenidas, ja a ciclovia costuma ficar junto das calçadas, no vão central das avenidas ou no meio de parques como na foto abaixo.
ciclovia

Mobilidade e Velocidade em São Paulo.

outubro 5, 2007

Cenário 1:

Sexta-feira, 11:25 da manha, recebo uma ligação e me informam que preciso ir até a Vila Olimpia buscar um produto para um cliente. Pego minha mochila, capacete e bicicleta e vou até o local, que se encontra a cerca de 10km do local em que recebi a ligação, ao chegar no mesmo, recebo outra ligação que me informa que tenho que entregar o produto na avenida Paulista e como a mesma estaria no meio do caminho para mim, não foi problema, fiz o percurso completo, em 48 minutos, contando todas as paradas, a burocracia para retirada e entrega do produto e até voltar ao ponto inicial.

Cenário 2:

Sexta-feira, por volta das 10:30 da manha na semana seguinte, preciso busca outro produto no mesmo local na Vila Olimpia e entregar para o mesmo cliente na avenida Paulista, só que dessa vez a entrega era urgente, fui de carro… eram 11:10 da manha e eu estava saindo da Vila Olimpia, me restavam 8 minutos para perder para a bicicleta e só um pensamento na cabeça: “ja tentou parar o carro na Avenida Paulista na sexta-feira sem pagar algo parecido com 12 reais de estacionamento?”. O tempo total com o carro demorou 1:45 minutos, só para entregar, sem contar o retorno até o ponto inicial.

Para uma cidade como São Paulo, aonde todos vivem correndo para cumprir prazos e horarios, o carro está sendo um grande inimigo contra a mobilidade e velocidade.

avenida-paulista.jpg

A foto é linda, mas pra quem estava dentro dos carros parados na volta do serviço não devia estar nada agradavel.

Bikes na Holanda.

outubro 5, 2007

Foto de 2 estacionamentos de bicicletas na Holanda.
bikeholanda.jpg

Segundo a descrição da foto na Holanda existem 16.2 milhões de pessoas e quase 16.2 milhões de bicicletas.

Uma brincadeira que o povo de lá usa é: “Se a sua bike vale mais que o cadeado dela, ela vai ser roubada”

bikeholanda2.jpg

Dia 22 de setembro: Dia mundial sem carro

setembro 3, 2007

No dia 22 de setembro, sabado, você DEVE deixar seu carro em casa e ir aonde você tiver que ir utilizando o transporte publico ou qualquer outro meio de transporte que você encontre; patins, bicicleta, skate, pula-pula ou até o velho e empoeirado pogo-ball. Porque? Porque nos outros 364 dias do ano você usou o seu carro, que polui, aumenta o seu sedentarismo, te impede de ver a paisagem, de conhecer pessoas e coisas novas. Para você não ficar indignado eu vou explicar: Em 1997 na França, país de primeiro mundo que utiliza a bicicleta integrada com outros meios de transporte, houve a primeira comemoração do dia mundial sem carro, a partir de 2005 a cidade de São Paulo também aderiu ao movimento e como em outras cidades do mundo, acontecem vários eventos paralelos, só para ninguem poder falar que vai ficar em casa entediado sem o seu carro. No mesmo dia comemora-se o dia do Rio Tiete, o dia Internacional da paz e é o primeiro dia da primavera e teremos uma virada esportiva em São Paulo, passeio ciclisticos, caminhadas, aulas de ginastica ao ar livre, enduros a pé organizados pelas subprefeituras e até natação no estádio do Pacaembu. Porque tudo isso? Bem, você ja deve ter reparado que o transito da cidade está caótico, qualquer tentativa de locomoção pela cidade de carro proximo aos horarios de pico ou em qualquer grande avenida é impossivel, bem, você e mais 71% da população de São Paulo reprovam o transito. Além disso, utilizando outras formas de transporte você chega mais rapido, escapa do transito, ajuda a sua propria saúde e a das outras pessoas e não fica parado 2 horas em um percuso que você demoraria 30 minutos em cima de uma bicicleta. Muito ainda tem que ser feito, ciclofaixas, ciclovias, integração com outros meios de transporte, mais linhas de metro e de onibus, mas temos que começar de algum jeito, acho que ja deu para perceber que se ficarmos parados os politicos não vão fazer nada, se não mostrarmos nossa indignação e até de nós mesmos evitarmos o que nos faz mal, no caso o carro, portanto deixe o seu veiculo em casa no dia 22 de setembro, pegue sua bicicleta, seus tenis, seu passe de metro e vá conhecer a sua cidade, porque dentro do seu carro, com os vidros fechados e o ar-condicionado ligado, você não consegue ver muita coisa, consegue apenas se concentrar com a distancia que mantém do carro parado na sua frente.

good-morning-lemmings.jpg

Bem vindos, a mim e a vocês.

agosto 30, 2007

O RECICLOCIDADE é um blog voltado a discussões sobre o transito da cidade de São Paulo, qualidade de vida e globalização e como esses 3 itens podem influenciar na nossa vida e nem percebemos.

Se você mora em São Paulo, bem como em outras grandes cidades, as vezes nem tão grandes assim, sabe o quanto o congestionamento é algo que literalmente ATRASA a vida, fazemos tudo correndo, com pressa, sem a qualidade que gostariamos para poder sair de casa / trabalho / faculdade, ou de onde quer que esteja para nos locomovermos a 10km/h em nossos carros para chegar a outro lugar, provavelmente atrasado, fazemos tudo com pressa, porque sabemos que vamos ficar horas parados no transito, estamos empregando nosso tempo mais na locomoção do que nas tarefas que temos no dia-a-dia, de fato, se locomover por São Paulo ja se tornou uma tarefa ardua a muito tempo. Com certeza o carro é muito mais confortavel que os outros membros de transporte, você ouve o seu radio, sente o seu cheiro, come as suas tranqueiras e fica parado, igual todo mundo continua parado, tanto no transito quanto fisicamente. Porque não utilizamos mais transporte publico? Ou bicicletas? ou qualquer outro meio de transporte que agrida menos o meio ambiente, que agrida menos a nossa saude e que ajude a conservar a ordem na cidade, será que é tudo culpa do governo? Sem duvida somos carentes de onibus, metros e outros transportes de qualidade, mas pare e pense um pouco, será que todo dia você precisa do seu carro para ir trabalhar? Será que não da para pegar o metro e ir a pé? a quantos anos você não anda 2 quadras a pé? Também somos carente de ciclovias, ciclofaixas e de programas de conscientização de motoristas, que mostrem que a bicicleta também é parte do transito. Não adianta culpar o governo, provavelmente eles nunca irão fazer nada se nós não começarmos a fazer, se cada um fizer a sua parte ja será um grande adianto na vida de todos. afiche-calle-inteligente-70.jpg

A imagem acima é um cartaz sobre a utilização do espaço publico na cidade de Bogotá na Colombia, nos 3 casos aparecem 150 pessoas, primeiro cada uma em seu carro, depois todas em um onibus bi-articulado e depois cada uma em sua bicicleta.

O nome, reciclocidade, foi baseado no estudo sobre a sustentabilidade do fisico Fritjot Capra, um dos termos desse estudo é a reciclagem que explica os CICLOS que os ecossistemas naturais seguem para garantirem sua sobrevivência. Todos ecossistemas produzem residúos decorrentes de sua alimentação e outras atividades, esses residuos são aproveitados por outros ecossistemas, o que é descartado por um, é utilizado por outro. Todos ecossistemas fazem essa reciclagem, menos um, as cidades, a melhor e maior expressão de ecossistema humano. O nome reciclocidade é uma critica a essa falta de reciclagem dos nossos residuos e um incentivo a começarmos a ver o mundo como um grande ecossistema, que precisamos dele assim como ele precisa de nós e só alcançaremos isso com a re-educação dos nossos costumes.