Archive for the ‘Qualidade de Vida’ Category

Outro tijolo do muro…

dezembro 26, 2007

Encontrei no Blog do Zaka esse clipe, que é um remix do classico “Another Brick in the Wall” do Pink Floyd, mas com uma abordagem ecologica.

O mundo precisa se concientizar que somos todos tijolos do mesmo muro, se cada um fizer a sua parte nos tornamos mais fortes e resistentes. Se massacrarmos os outros ou não cuidarmos dos tijolos a nossa volta, o muro inteiro se enfraquece.

Esse ponto é fortemente abordado por Fritjof Capra em seu estudo sobre a sustentabilidade. Capra cita que o ser-humano precisa entender que ele faz parte de um grande ecossistema e não pode pensar apenas em beneficiar o seu proprio ecossistema e denegrir os demais. Todos os ecossistemas são interligados, criando o que Capra chama de Ecossistema Global.

Você sabia que…

dezembro 9, 2007

a lei 9.503 de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 58. Nas vias urbanas e na rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento (praticamente sempre), ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

Art. 21. Compete aos ógãos e entidades executivos rodoviários da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição:
II – planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas. (alguém não está cumprindo sua parte)

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:

Infração – média;
Penalidade – multa.

lei.jpg

Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:

XIII – ao ultrapassar ciclista:
Infração – grave;
Penalidade – multa;

Já que as autoridades responsáveis não estão garantindo a circulação segura de ciclistas e de pedestres, você pode fazer a sua parte. Respeite para ser respeitado.

O Cigarro e suas substâncias tóxicas

novembro 20, 2007

Basicamente o produtor do video construiu uma maquina que fuma cigarros e despeja o residuo dos mesmos dentro de um recipiente com água, no final ele ferve a água e obtém as impurezas contidas no cigarro, veja o video.

Agora imagine essa massa preta no seu pulmão, imagine o quanto seu corpo não se esforça e se desgasta para tentar limpar boa parte dessas impurezas, não é dificil de imaginar porque cada vez mais e mais doenças são relacionadas ao hábito de fumar e como se ja não bastassem as que são provocadas diretamente pelo cigarro, existem aquelas que aparecem porque seu corpo se desgasta para se livrar dessas substancias e fica enfraquecido para proteger outros lugares. Vale lembrar também que o hábito de fumar influência outras pessoas e também afeta as pessoas que estão ao lado de quem fuma.

Agora, se nada disso te fez mudar de idéia: Imagine se uma pessoa da sua familia, ou amigo, fizesse diariamente algo que ela mesma sabe que faz mal e mesmo assim ela insistisse no erro, você não á alertaria?

Bem vindos, a mim e a vocês.

agosto 30, 2007

O RECICLOCIDADE é um blog voltado a discussões sobre o transito da cidade de São Paulo, qualidade de vida e globalização e como esses 3 itens podem influenciar na nossa vida e nem percebemos.

Se você mora em São Paulo, bem como em outras grandes cidades, as vezes nem tão grandes assim, sabe o quanto o congestionamento é algo que literalmente ATRASA a vida, fazemos tudo correndo, com pressa, sem a qualidade que gostariamos para poder sair de casa / trabalho / faculdade, ou de onde quer que esteja para nos locomovermos a 10km/h em nossos carros para chegar a outro lugar, provavelmente atrasado, fazemos tudo com pressa, porque sabemos que vamos ficar horas parados no transito, estamos empregando nosso tempo mais na locomoção do que nas tarefas que temos no dia-a-dia, de fato, se locomover por São Paulo ja se tornou uma tarefa ardua a muito tempo. Com certeza o carro é muito mais confortavel que os outros membros de transporte, você ouve o seu radio, sente o seu cheiro, come as suas tranqueiras e fica parado, igual todo mundo continua parado, tanto no transito quanto fisicamente. Porque não utilizamos mais transporte publico? Ou bicicletas? ou qualquer outro meio de transporte que agrida menos o meio ambiente, que agrida menos a nossa saude e que ajude a conservar a ordem na cidade, será que é tudo culpa do governo? Sem duvida somos carentes de onibus, metros e outros transportes de qualidade, mas pare e pense um pouco, será que todo dia você precisa do seu carro para ir trabalhar? Será que não da para pegar o metro e ir a pé? a quantos anos você não anda 2 quadras a pé? Também somos carente de ciclovias, ciclofaixas e de programas de conscientização de motoristas, que mostrem que a bicicleta também é parte do transito. Não adianta culpar o governo, provavelmente eles nunca irão fazer nada se nós não começarmos a fazer, se cada um fizer a sua parte ja será um grande adianto na vida de todos. afiche-calle-inteligente-70.jpg

A imagem acima é um cartaz sobre a utilização do espaço publico na cidade de Bogotá na Colombia, nos 3 casos aparecem 150 pessoas, primeiro cada uma em seu carro, depois todas em um onibus bi-articulado e depois cada uma em sua bicicleta.

O nome, reciclocidade, foi baseado no estudo sobre a sustentabilidade do fisico Fritjot Capra, um dos termos desse estudo é a reciclagem que explica os CICLOS que os ecossistemas naturais seguem para garantirem sua sobrevivência. Todos ecossistemas produzem residúos decorrentes de sua alimentação e outras atividades, esses residuos são aproveitados por outros ecossistemas, o que é descartado por um, é utilizado por outro. Todos ecossistemas fazem essa reciclagem, menos um, as cidades, a melhor e maior expressão de ecossistema humano. O nome reciclocidade é uma critica a essa falta de reciclagem dos nossos residuos e um incentivo a começarmos a ver o mundo como um grande ecossistema, que precisamos dele assim como ele precisa de nós e só alcançaremos isso com a re-educação dos nossos costumes.